ONG recebe 14 animais silvestres atacados por domésticos e não resistem aos ferimentos e morrem

Sem categoria

Crédito fotos: Divulgação/Associação Mata Ciliar – AMC

2024 começou com números preocupantes para a fauna brasileira. Entre tantos motivos da chegada de animais ao Cras da Mata Ciliar, o encontro com domésticos se apresenta como uma das principais causas.

Nos primeiros sete dias do ano, o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) da Mata Ciliar registrou a chegada de 14 animais para cuidados, provenientes de ataques de animais domésticos, a maioria cachorros e gatos.

De acordo com a equipe do Cras Mata Ciliar, o número tende a crescer se não for implantada políticas públicas direcionadas especificamente para a questão dos silvestres e pela conscientização da guarda responsável dos domésticos.

Os últimos casos que chegaram ao Cras foram de um filhote de cachorro-do-mato fêmea, vista sendo atacada por cachorros domésticos em Bragança Paulista. Um jovem tatu-galinha, atacado por cão em uma chácara de Valinhos e entregue pela Guarda Municipal.

O mais recente, de um sanhaço que foi atacado por gato em uma residência de Cajamar, e entregue pela Guarda Municipal. Todos os indivíduos não resistiram aos ferimentos e, infelizmente, vieram à óbito.

Os municípios de Bragança Paulista, Valinhos e Cajamar possuem parceria com a Mata Ciliar, que contribuem para o recebimento e reabilitação de animais silvestres.

QUEM É A MATA CILIAR – A Associação Mata Ciliar (AMC) é uma entidade sem fins lucrativos declarada de Utilidade Pública Federal e que desde 1987 desenvolve diversas ações para a conservação da biodiversidade. Durante esse período foram diversos desafios enfrentados e conquistas alcançadas sempre em parceria com instituições privadas, poder público e com a sociedade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *