Segurança no Carnaval: como evitar golpes digitais na data

Sem categoria

Segurança no Carnaval: comoevitar golpes digitais na data

Saiba como proteger os seus dados e se prevenir contra golpes e cibercrimes que podem acontecer com mais frequência durante as folias de Carnaval

Está pensando em curtir o Carnaval mas tem receio de sofrer algum golpe no meio da folia? A sensação não é exclusiva: estima-se que mais de 70% dos brasileiros já deixaram de aproveitar a data pela mesma apreensão.

A pesquisa, realizada pelo Serasa em 2023, também aponta que os golpes mais comuns na ocasião são clonagem do cartão de crédito e/ou débito (18%); compras usando dados do cartão de crédito e/ou débito (15%); e nome sujo com dívidas não reconhecidas (9%).

Os foliões também não dispensam o celular. O objeto foi indicado pelos entrevistados como o mais comum em furtos ou roubos no Carnaval, com 48%. Em comparação, a perda do cartão de crédito e/ou débito é de 16%.

Então, o que é preciso fazer para evitar a exposição de dados pessoais no Carnaval e aproveitar as festividades? Confira as dicas a seguir.

Segurança no Carnaval: dicas de cibersegurança

“A regra básica é utilizar uma senha complexa para acessar o celular, preferindo sempre os recursos de biometria e reconhecimento facial”, destaca o diretor de resiliência cibernética da Accenture para América Latina, Marcus Bispo.

Habilitar a autenticação de dois fatores é outra dica para impedir que seus dados sejam vazados em caso de furto, roubo ou perda do aparelho eletrônico. Os recursos de proteção por senha ou por biometria de aplicativos e redes sociais também são recomendados.

Exclua os aplicativos do banco antes da folia

O diretor completa que uma nova versão de sequestro relâmpago, onde as vítimas são obrigadas a desbloquear o aparelho e realizar transferências e/ou compras pelo aplicativo dos bancos é um perigo que deve ser levado em consideração.

“Por isso, se possível, remova os aplicativos de banco do aparelho ou, pelo menos, mantenha apenas de um banco com saldo baixo e limites reduzidos, visando minimizar potenciais prejuízos”, explica Bispo.

Segurança no Carnaval: caso de roubo ou furto

A regra de recursos de biometria e reconhecimento facial, além da autenticação de dois fatores, continua como recomendação. Mas, em complemento, o Governo Federal disponibilizou o aplicativoCelular Seguro para acelerar os processos de bloqueio do celular em caso de furto ou roubo.

Segurança no Carnaval: Wi-Fi gratuito? Melhor não!

“A primeira grande dica é evitar ao máximo o uso de redes Wi-Fi públicas, abertas e/ou gratuitas. Geralmente, o objetivo dessas redes é fornecer disponibilidade e não segurança, ou seja, são assumidos riscos para garantir que o público tenha um acesso fácil”, relata Marcus Bispo.

Fonte: OPovo 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *